Interseccionalidade e Canto Baobá tem tudo a ver.


Esse final de semana, recebemos algumas pessoas importantes para nós, além dos que são importantes e estão conosco em nosso dia-a-dia. Psicologues que viram o espaço físico do Canto Baobá pela primeira vez, família, amigues e ouvimos muitas falas lindas, que tem tudo a ver com o que prezamos aqui e com essa palavrona ali ao lado.


A Interseccionalidade é uma forma de olhar para as pessoas em que todas as suas características sociais, físicas e históricas são levadas em conta. Isso significa que você, sendo e existindo como você, passa por diversas situações, violências, possui mais dificuldades ou facilidades de acesso por conta de quem é.


Sua cor, classe social, histórico social e familiar, identidade de gênero e orientação sexual ditam estruturalmente e socialmente onde você pode ou não estar, o que pode ou não consumir e sim, o inconsciente também vai ter marcas que passam por tuuudo isso também.


Lembra do início do texto e do final de semana? Ouvimos muito a palavra acolhimento e pertencimento. Um senso de identificação. Um abraço quentinho. Gente linda entrando pela primeira vez no espaço e saindo de lá felizes e genuinamente fazendo parte das paredes de tijolo marrom e branco, dos 11 grafites espalhados, das poltronas pretas e mesas laterais em marrom.


Porque todo o espaço foi pensado em acolher toda e qualquer pessoa. Se é pela interseccionalidade que olhamos o mundo, é por ela e para ela que faremos tudo por aqui.


Um lugar seguro é um lugar para todes, não é mesmo?


E hoje o textinho é leve, só para te lembrar que olhar as questões que envolvem as relações interpessoais não é fácil, mas os frutos que se colhe ao respeitar integralmente cada existência é, de fato, transformador.


Interseccionalidade e o Canto Baobá tem tudo a ver. E você: Vem com a gente?

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo