Não romantize o que te machuca

Quando falamos sobre violências, nosso imaginário pode nos trazer a memória da física ou a psicológica explícita.


E com isso, pequenas violências que ocorrem no nosso dia-a-dia, disfarçadas de comentários ou piadas, que geralmente costumamos receber de quem está próximo a nós, passam despercebidas. Comentário sobre seu corpo, ações ou cabelo,eles te machucam e te minam.


Aos poucos, passa a ser lido como normal e verídico, pois acreditamos que aquela pessoa não fez por mal ou não teve a intenção de nós machuca. Mas ela fez, você se sentiu mal e isso te trouxe insegurança.


Entender as microagressões pode não ser um processo fácil. Envolve a desconstrução de sentido de palavras, sentido de afeto e a psicoterapia pode ser um caminho seguro para rever o que te faz bem ou não.


Mas nesse texto, te convidamos a refletir sobre, para que possa ser estabelecido limites nas relações e começar a peneirar quem deve estar ao nosso lado.


Na peneira da vida, deixe quem não te machuca. Quem te respeite exatamente como é e não a ideia que criaram de ti. Somos pessoas cheias de imperfeições e é exatamente isso que nos torna únicos e reais!


Não tenha medo de ser você! Se dê a mão, se acolha, se respeite.

Se você não fizer, ninguém irá.

Fique onde te caiba e não onde é preciso se diminuir.

A sua forma de vida é sua e não do outro.


Você sabe o que te machuca?



Não normatize o que te machuca.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo