Racismo reverso, desinformação e o combate às fakenews

Os artigos de opinião da Folha de S. Paulo que foram publicados semana passada no jornal online, mostra exatamente o que iremos enfrentar novamente e em escalas muito piores do que vimos nas eleições de 2018: o ataque direto à maiorias marginalizadas pela sociedade (população preta e/ou LGBTQIAP+), conteúdos falsos *embasados ou não* em fatos, fotografias, momentos históricos e movimentos sociais reais e mais uma vez, uma tentativa de propagação dessas fake news utilizando tudo que têm: nós!

Apoiar uma notícia falsa é muito fácil. Pois algo que mexe com nossos sentimentos e senso crítico fazem com que uma reação como repostar com textos de indignação, comentários na página do veículo e compartilhamentos aconteçam de forma natural. E aqui, iremos explicar o porquê não devemos fazer isso.


As fakenews se mantém pelo apoio e pelo desagrado. Cada compartilhamento, seja ele falando bem ou mal sobre o assunto, gera uma reação em cadeia de mais compartilhamentos e reações apoiando ou criticando o que está sendo propagado.


Assim, sem querer, ajudamos a impulsionar mais o que queremos que seja esquecido, exatamente o que aconteceu nas eleições de Bolsonaro, fazendo com que ele ficasse em evidência tanto pelos apoiadores quanto por nós, que o criticam e não apoiam seu mandato.


Mas se não posso compartilhar para não gerar propagação de informação falsa, o que podemos fazer para combater? Disseminando informação! No caso do artigo em questão, é explicar o que é o movimento Black Lives Matters, é explicar o racismo estrutural. É, se você não quer (por cansaço, por raixa, por qualquer seja o motivo) mais explicar, compartilhar notícias verdadeiras e textos sobre o assunto, divulgar livros e textos confiáveis. É formar uma nova onda de informação!


Desinformação se rebate com informação. Repassem apenas o que for verdadeiro.


E haja saúde mental e física para esse ano!


*O objetivo do post é alertar sobre as possíveis ações acerca das notícias falsas. O exemplo utilizado no texto é o mais recente, por isso foi citado.


#descriçãodaimagem: fundo com textura similar a papel amassado na cor branca. Na parte superior da imagem, há formas orgânicas nas cores amarela, marrom e rosa. Centralizado e justificado à esquerda, está o título do post: "Racismo Reverso, desinformação e o combate às fakenews". Abaixo do título e na lateral direita, há uma ilustração de um papel amassado escrito fake news em vermelho. Em volta da imagem, há uma forma orgânica em verde. Na lateral inferior esquerda, há o logo do Canto Baobá.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo