A solidão du LGBTQIAP+

Há um tempo, venho refletindo sobre algumas questões que sempre aparecem em conversas com amigos e é um sintoma que aparece constantemente nas sessões de psicoterapia.


Com certeza eu também sou e já fui afetado, afinal de contas, vivemos em uma sociedade que foi estruturada por e para pessoas que são cis, hetero, magras e brancas: desta forma, qualquer corpo que fuja deste padrão pré-estabelecido pode sofrer diversas formas de violências física e verbais.


Fazendo uma breve análise, uma das principais queixas trazidas é a solidão e o sentimento de inadequação como reflexo do isolamento e rejeição desde a infância, antes mesmo de se identificar como LGBTQIAP+.



Um ponto a se perceber é o tratamento distinto por ser “uma pessoa diferente”, sendo ainda mais reforçado se a pessoa for negra, transgênero, não binária, indígena, gorda, periférica, com limitações financeiras e outros atravessamentos socioculturais.


Sentir-se inadequado por ser quem é, e "ter que" se quebrar todo para caber em caixinhas, podem desencadear diversas questões psicológicas que talvez afetem a forma com que a pessoa se relaciona consigo mesma e com outras pessoas.


Esse sentimento de rejeição e inadequação também pode ocorrer dentro da própria comunidade LGBTQIAP+, uma vez que foi construída a partir de padrões sociais já impostos e reproduzida. Os estereótipos são colocados de forma onde as pessoas que já sofreram, repliquem os mesmos comportamentos.


O sentimento da possibilidade de não aceitação faz pessoas sofrerem e, mais uma vez, buscar “se podar para caber” nesse mundo cis e heteronorativo, e acreditar que possam sofrer novamente algo que já lhe assombrou por muito tempo.


Diante das colocações, te pergunto:

Como é a expectativa em cima do corpo LGBTQIAP+?

Ao me tornar consciente dos sentimentos, o que posso fazer para mudar?

Sobre a percepção dos corpos e das sexualidades: como vivenciarmos de forma saudável as diferenças?


#Descriçãodaimagem : o fundo da imagem é branco. Na parte superior direita, está uma forma orgânica em laranja em formato de círculo. No centro e na parte superior, está o nome do autor do texto: Vinícius Brasil. Ao lado esquerdo do nome do autor, está uma ilustração de pincelada na cor verde.


Centralizado na imagem e a esquerda, está o Título e linha fina da postagem: "A solidão du LGBTQIAP+ : como é a expectativa em cima do corpo LGBTQIAP+?". Abaixo do título, há uma foto de uma mão, apontando para a lateral direita da imagem. Na lateral direita da imagem está posicionada um arco-íris em diagonal. Na lateral inferior esquerda, está o logo do Canto Baobá.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo