(Se)r (ama)da

Você mulher preta, já foi amada?

Você mulher preta , tem o direito de acessar o amor, (se)r (ama)da!


Sabemos que o sistema escravocrata nos tirou quase tudo, direito de construir uma família, moradia, emprego, direito à saúde, direito ao amor/afeto... A lista é enorme.


O sistema é bem intencionado: um povo sem conhecimento da sua cultura e origem, parte de onde e pra onde?


Se tudo que nos é vendido como belo e interessante é o padrão de uma ideologia branca, onde nós, enquanto pessoas pretas, ficamos nisso tudo?


Mulheres pretas são lidas como fortes, guerreiras, que aguentam tudo. O seu corpo, objetificado o tempo todo. Nosso corpo não é um objeto para que você possa chegar/tocar sem pedir autorização.


A carne mais barata do mercado é carne preta, mas quem foi que disse que estamos à venda?

Será que sua ideologia branca não consegue tirar a venda? E entender que pessoas pretas tem uma história, cultura, origem, beleza, afeto - e não falo desses românticos que são vendidos na televisão.


Pessoas pretas são potência, e nós, enquanto pessoas pretas, não estamos aqui para ensinar uma pessoa branca como não ser racista, muito menos educá-las . Nossa única responsabilidade é conosco e com a construção de afeto/amor para com os nossos.


Expandir a nossa potência é recontar nossa história, só que dessa vez, como protagonistas.


Reafirmar nossa beleza e compreender que nem todos estão preparados para acessá-la. Nossa história já foi contada com muita dor, e fizeram com que acreditássemos que seríamos só isso.


Mal sabem que pretos e pretas estão se amando e revolucionando o afeto.


Pessoa preta, você já foi amada? Respeitada? Acolhida?


Se autorize acessar o afeto e vivenciá-lo de forma saudável e recíproca.


#descriçãodaimagem : Post com fundo branco com textura similar a de papel amassado. Na lateral superior esquerda, está localizada uma forma orgânica circular em laranja. Na lateral superior direita, está posicionada uma forma orgânica circular encaixada, parecida com o símbolo de ying e yang, na cor rosa. Centralizada e na parte superior do post, está escrito o nome da autora o texto: Joice Paes, e seu @ do Instagram @psi.joicepaes. Centralizado e justificado à esquerda, está o título do post, escrito nas cores verde e preto "(Se)r (ama)da". Ao lado do título, estão posicionadas duas formas orgânicas formadas por diversas linhas circulares nas cores rosa e azul. Sobreposta à ela, está a imagem de uma mulher. Ela é preta, está usando um vestido jeans de decote V, usa 3 colares dourados, está de brinco branco, usa batom rosa e está de turbante nas cores laranja, azul, verde, amarelo e marrom. Na lateral inferior esquerda, está posicionado o logo clínico do Canto Baobá

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo