Gordofobia e Autoestima


A pessoa que está escrevendo para vocês, é uma mulher gorda. Gorda que não percebeu que era até sentar em um avião e ver que estava no limite para pedir um extensor de cinto. Que foi sentar em uma cadeira de montanha russa e viu que os quadris quase não entravam na cadeira. Que toda a vez que senta em um banco de ônibus ou metrô, precisa encolher os braços para não encostar em ninguém, já que uma parte da coxa sempre acaba tomando o assento ao lado.


Isso porque não falei dos olhares tortos, a sensação das pessoas terem nojo de você. Da dificuldade de achar roupas dentro do fast fashion (e que façam seu estilo), de ouvir que você está doente, que vai ficar doente, que sua dor no dedo mindinho é culpa do teu peso.


Você sabe o que é a Gordofobia Institucional? É caracterizada por uma série de padrões repetidos por parte das estruturas estatais (frutos sociais e históricos) que contribuem para a exclusão do corpo gordo da sociedade. Em termos gerais: é o porquê de não se encontrar cadeiras que suportam mais de 120 quilos, que não há bancos mais largos em escolas e instituições de ensino superior, que não há aparelhos para realizar exames por não suportarem o peso du paciente, que implica no acesso à locomoção/ saúde/ tratamento perante a sociedade.


Se não há lugares em que é possível estar, roupas que servem, lugares que aceitam como você é, de que forma isso afeta sua autoestima e saúde mental? O não se achar bonite, capaz, digne é, também, fruto de toda uma sociedade organizada para que não haja possibilidade de afeto para nós mesmes.


Mas há mudanças que nos deixam com os olhos brilhando. A existência de feiras como a @popplusbr , @projeto.plussize , páginas como @movimentocorpolivre e tantos outros grupos pelo Brasil, mostram que a cidade, lazer, prazer e amor é plural e pode ser gorde sim!


Olhar para us corpes com carinho é revolucionar o cuidado!


#descriçãodaimagem : Fundo branco com textura similar a de papel amassado. Na parte superior esquerda, há uma ilustração de bolas pequenas com textura similar a de giz na cor verde. No centro e na parte superior, está a tag Psicologia e o link da autora da foto utilizada para compor a postagem. Na lateral superior direita, está localizada a ilustração de uma folha de árvore similar a de uma palmeira, porém fina, na cor laranja. Centralizada e justificada à esquerda, há o título da postagem: "Gordofobia e autoestima". Na lateral direita, há a imagem de duas mulheres gordas. Uma é negra, de cabelo liso e longo na cor preta, vestida de cropped e saia na cor verde. o cropped é de langa longa e ela está em pé, segurando no ombro da segunda mulher. A segunda mulher também é gorda, é branca, possui cabelo longo na cor castanho escuro e está de cropped e saia na cor lilás. O cropped é de alça fina. Ela está abaixada. Atrás delas, há uma ilustração de mais um galho com folhas.Dessa vez, as folhas são arredondadas e está na cor marrom. Na lateral inferior esquerda, o logo Clínico do Canto Baobá.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo